21 de fevereiro de 2024

Canadá investigará crimes cometidos no espaço e na lua

Canadá investigará crimes cometidos no espaço e na lua

O Governo do Canadá adotou uma emenda ao Código Penal, que prevê a responsabilidade por crimes espaciais, assim como por crimes terrestres.

Agora atos criminosos cometidos a céu abertoespaço e na Lua será equiparado ao que aconteceu no território do país. As mudanças faziam parte de um projeto de lei abrangente de 443 páginas aprovado pelo Parlamento esta semana. 181 deputados votaram pela extensão da jurisdição canadense ao espaço, 144 foram contra.

O texto da adenda ao Código Penal afirma:

“MembroTripulação canadense, que durante a missão espacialvoo comete um ato ou omissão fora do país que, se cometido no Canadá, constituiria um crime, será considerado como tendo cometido esse ato ou omissão no Canadá.”

Os astronautas estrangeiros também podem ser responsabilizados se, durante uma missão espacial, suas ações ameaçarem a vida ou a segurança dos canadenses.

A alteração foi adoptada num contexto de aumento do volume globalnúmero de voos espaciais residentes e em antecipação à missão lunar tripulada da NASA, que deve envolver um cidadão canadense. Espera-se que viaje para o satélite da Terra a bordo da espaçonave Artemis II em 2024.

Enquanto a Emenda de Crimes Espaciais foiintroduzido no Código Penal só agora, o sistema judicial já tem experiência no tratamento desses casos. Em 2019, um astronauta da NASA foi acusado de acessar ilegalmente registros bancários enquanto estava na Estação Espacial Internacional. No entanto, acabou por ser falso, então, no final, o autor foi processado por perjúrio.

</p>